Como escolher: abacate, melancia e maracujá

Como escolher: abacate, melancia e maracujá

 

Dia desses vi uma imagem no Facebook que nos ajudava a escolher melancia. Eu achei super prático.

Afinal, que decepção é você estar com vontade de comer aquela melancia docinha e chegar em casa descobrir que ela está aguada e sem gosto.

Como eu também tenho uma certa dificuldade em comprar abacate e maracujá resolvi compartilhar dicas para escolher essas frutas, além da melancia.

COMO ESCOLHER MELANCIA:

como-escolher-melancia como-escolher-melancia1Para saber se a melancia está madura, bata com os nós dos dedos na casca. Se sair um som “abafado”, ou surdo, ela está madura. Um som mais metálico indica que ainda está verde.
Ao comprar melancia já cortada, escolha as com polpa mais vermelha e brilhante, mas que estejam firmes.

Melhor época para comprar: entre outubro e janeiro

COMO ESCOLHER ABACATE:

como-escolher-abacate-1 como-escolher-abacate-2

Os melhores abacates são os mais pesados e firmes. Se estiver duro, ainda não está bom para o consumo, mas o abacate amadurece bem fora do pé.

Os abacates de casca verde-claro e sem manchas são os melhores. Porém, a fruta pode apresentar algumas manchas de cor marrom-clara na casca, sem que isso indique má qualidade do produto — o defeito é apenas superficial.

Para saber se o abacate está maduro, a casca deve ceder com uma leve pressão dos dedos.

Melhor época para comprar: Em geral, os abacates podem ser encontrados de janeiro a outubro

COMO ESCOLHER MARACUJÁ:

maracuja

O maracujá bom é pesado em relação ao seu volume. Quando está muito leve, a polpa é pouca ou secou.

No maracujá azedo, a casca enrugada significa que já está maduro. Já o maracujá doce deve ter a casca lisa e brilhante. Em ambos os casos, elas não devem apresentar manchas escuras ou rachaduras.

O maracujá está bom para consumo imediato quando cede à pressão dos dedos sem romper a casca.

Melhor época para comprar: A produção do maracujá azedo é quase ininterrupta nas regiões quentes do país, garantindo a oferta o ano todo.

Boa feira! 😉

Informações da Enciclopédia Nestlé 

7 mitos e verdades na hora de pintar a casa

7 mitos e verdades na hora de pintar a casa

mitos e verdade pintar parede-min

Pintar a casa é uma alegria só né. Aqui em casa nós mesmos fazemos nossa pintura, e ver no final nosso serviço é uma delícia!

Agora, antes de pintar a sua casa, não deixe de ver essas dicas e curiosidades:

1- As cores das paredes interferem no tamanho do cômodo? Mito. As cores não alteram o tamanho (medida) do ambiente, mas podem interferir na percepção que temos dele. Tetos mais escuros que a parede, por exemplo, dão a impressão de um cômodo mais baixo e é uma ótima dica para salas com pé direito muito alto e para quem deseja um pouco mais de aconchego no espaço. Outra opção é aplicar cores claras no ambiente para dar a impressão de amplitude ou tonalidades escuras em uma parede frontal do quarto, para alongar o ambiente.

O ideal para escolher as cores é levar em consideração a sensação que você quer naquele cômodo. Uma boa combinação para transmitir mais conforto é misturar tons neutros e terrosos.

2- Tons mais claros deixam o ambiente mais iluminado? Verdade. Pensar em tons claros para iluminar ambientes é uma alternativa, mas além da cor é necessário investir na iluminação, a luz é o que faz a diferença no ambiente. Para ser mais assertivo, o ideal é testar a cor escolhida no cômodo que será pintado nas três luzes do dia, manhã, tarde e noite. Para isso, a Suvinil oferece o Kit Teste Sua Cor, que permite testar duas ou quatro tonalidades antes de investir na compra da tinta.

3-  As cores realmente mudam de acordo com a iluminação? Verdade. A cor é um fenômeno de reflexão da própria luz, enxergamos o vermelho, por exemplo, quando a luz incidente no objeto absorve todas as outras tonalidades menos o vermelho que é refletido. Portanto, dependendo da iluminação de cada ambiente, seja ela artificial (lâmpada) ou natural (luz do sol), a cor vai parecer diferente de acordo com a luz. Por isso a importância do teste de cores antes de comprar a tinta.

4- É possível pintar azulejos com tintas base água? Verdade. Para mudar estes cômodos e evitar o “quebra-quebra”, a alternativa é optar pela tinta específica para essas regiões. Esta opção além de ser mais barata, ajuda a renovar o ambiente com mais facilidade. Para isso, a marca indica Suvinil Banheiros e Cozinhas, que é um produto base água e de fácil aplicação. Se a escolha for do azulejo que terá contato com água, como o box, opte por um epóxi à base solvente, como o Suvinil Sistema Epóxi. Já fiz post com dicas AQUI

5- Pintar as paredes causa cheiro forte? MitoHoje, a maioria dos produtos disponível no mercado já permite que a secagem seja muito mais rápida e não deixe cheiro no ambiente.

6- É necessário diluir a tinta? Verdade. Este é um dos principais processos que impactam no resultado da pintura. A tinta deve ser diluída exatamente como está definido na embalagem.

7- Usar uma chave de fenda para mexer e diluir a tinta interfere na qualidade do produto? Verdade. O ideal é usar mexedor em formato de régua, como uma espátula.

Vale a pena arriscar e você mesmo pintar hein 😉

Esse texto foi elaborado pela Suvinil. Para mais informações, acesse: www.suvinil.com.br.

*Este post não é patrocinado.

Guia básico dos queijos

Guia básico dos queijos

Eu sou apaixonada por queijo e nada mais justo do que postar aqui um guia super básico dessas delícias.

guia do queijo-min

  • Muçarela de búfala – Disponível em bolas ou para fatiar, tem sabor suave e pode ser consumida fria ou quente.
  • Muçarela – De sabor neutro, é versátil na cozinha. Derretida, adquire textura elástica e, por isso, fica ótima em receitas quentes.
  • Prato – Vai bem em sanduíches quentes. Derretido fica elástico. Tem sabor mais forte do que a muçarela e vai bem em gratinados.
  • Minas – Como contém muito soro, o tipo frescal nem sempre derrete bem. Em receitas quentes, prefira o meia cura, ótimo também para recheios e para fazer pão de queijo.
  • Parmesão – Seu sabor marcante é perfeito para massas e molhos. Pode ser ralado ou cortado em lascas.
  • Provolone – Tem gosto forte e textura mais macia que o parmesão. Fica ótimo cortadinho, como aperitivo, ou fatiado no sanduíche.
  • Coalho – Popular no Nordeste, fica excelente assado ou grelhado e tem presença garantida em receitas típicas, como o baião de dois.
  • Gorgonzola – Os riscos azulados conferem um sabor característico, bem forte. Ótimo para petiscar ou finalizar receitas, mas com moderação, pois é muito salgado.
  • Brie – O miolo macio fica especialmente gostoso quando aquecido – a casca branca não precisa ser retirada. Sirva como petisco, acompanhado de geleia e torradas.

Guia prático e bem útil né…

Fonte: Revista Ajinomoto Ed. maio/2016

Jeitos criativos de servir frutas e vegetais

Jeitos criativos de servir frutas e vegetais

Eu amo frutas e vegetais! Eles já são são lindos, mas nada como um toque de criatividade para deixá-los ainda mais atraentes.

Vi algumas coisas e escolhi algumas ideias bem legais para mostrar:

frutas de um jeito criativo (1)

frutas de um jeito criativo (3) frutas de um jeito criativo (4) frutas de um jeito criativo (5) frutas de um jeito criativo (6) frutas de um jeito criativo (7) frutas de um jeito criativo (8) frutas de um jeito criativo (2)

Até mais 😉